DATA DE PUBLICAÇÃO
16/07/2021

COMPARTILHE:

Como funciona o visto de estudante para Itália

Você tem o sonho de se tornar um estudante italiano? Então tudo o que você precisa é um visto de estudante para Itália. Quer saber como funciona e como obtê-lo? Então vem ler!

É muito comum entre aqueles que desejam realizar um intercâmbio escolher a Itália como o país de destino. Entretanto, se você não for estudante ou cidadão da UE, deverá obter um visto de estudante para Itália. Quer saber mais sobre ele? Abaixo separamos todas as informações!

 

Você sabia que há diferenças para os estudantes europeus e não europeus?

– Estudantes da União Europeia: Estudantes da União Europeia (UE) ou países da EFTA podem entrar na Itália com um passaporte válido ou carteira de identidade da UE e podem permanecer na Itália sem visto durante seus estudos. Será necessário preencher apenas um stay card (em italiano, Carta di Soggiorno Cittadini U.E.) que também é obtido pelo consulado ou embaixada italiana. Após a chegada, no entanto, os estudantes da UE devem se registrar na delegacia da Questura local (delegacia de polícia) se o seu programa de estudos for superior a 3 meses, a fim de obter uma autorização de residência.

 

– Estudantes estrangeiros: Se você não tem cidadania italiana e também não mora em um dos países europeus, é preciso se enquadrar em uma das duas categorias para conquistar um visto de estudante para a Itália:
– estudantes em cursos de até 90 dias (curta duração);

– estudantes em cursos de mais de 90 dias (graduação, pós-graduação, entre outros).

 

Qual é o visto de estudante para Itália?

Vale lembrar que os brasileiros são isentos de visto em alguns casos: turismo, negócios, competição esportiva, convite, missão e estudo, mas é preciso que a estadia não exceda 90 dias.

Ainda assim, se você se enquadra nas categorias acima existem dois tipos de visto de estudante para Itália. Para saber qual deles você deve solicitar é necessário analisar o tempo de duração do programa de estudos.

– Visto tipo C: Para ele basta preencher um documento chamado “Declaração de Presença”, no mínimo, oito dias antes da chegada ao país. Há uma taxa para tirar este documento. Esse é um visto de curta duração, também conhecido como um visto de viagem, válido para uma ou mais entradas e por um período inferior a 90 dias.

– Visto tipo D: esse é um visto de longa permanência, sendo ideal para aqueles que desejam ficar por um tempo superior a 90 dias. Você também precisará preencher um residence card (“cartão de residência”). Se esta for a sua primeira vez no país, deverá solicitá-lo dentro de oito dias antes da sua chegada à Itália. O nome oficial em italiano do tipo de autorização para estudos é Permesso di Soggiorno per studio. Ao entrar na Itália com esse visto será necessário informar sua chegada à estação da Questura local (delegacia de polícia), no prazo máximo de 8 dias. Somente após esse procedimento, você receberá um cartão de autorização de residência para comprovar seu status de residência legal no país. 

Leia também:
Quanto custa estudar na Itália: universidades públicas x privadas
Sonha em estudar na Itália? Veja dicas para se preparar!

Onde solicitar o visto de estudante para Itália

De forma geral, os vistos de estudante na Itália são emitidos pelas embaixadas ou consulados-gerais italianos em seu país de origem.

Devido à grande procura, o prazo para conseguir uma consulta, tanto na Embaixada Italiana como no Consulado-geral Italiano, pode ser demorado, assim sendo, o ideal é que você tente agendar a entrevista assim que receber a carta de admissão da instituição italiana onde pretende estudar.

Outra dica importante é quanto aos procedimentos para a solicitação do visto de estudante para Itália. Acontece que os processos muitas vezes passam por alterações, por isso, em caso de dúvidas é importante que você utilize informações vindas de canais oficiais como a Embaixada da Itália.

 

Quais os documentos exigidos para o visto de estudante para Itália?

Abaixo, separamos uma lista com os documentos mais solicitados aos estudantes: 

– Carta de aceitação da instituição italiana;
– Foto do mesmo tamanho da do passaporte;
– Passaporte válido, (com duas páginas de visto em branco e válido por pelo menos três meses após a data prevista para o término de seu programa de estudos);
– Formulário de pedido do visto preenchido;
– Cópia do itinerário de ida e volta para a Itália;
– Ficha que comprove a ausência de antecedentes criminais;
– Prova de proficiência em italiano ou inglês (dependendo do idioma de seu programa de estudos);
– Comprovante financeiro mostrando que é capaz de manter-se no país (450 a 515 euros mensais);
– Comprovante de acomodação adequada na Itália;
– Seguro médico;
– Comprovante da taxa de inscrição associada.

 

Em quanto tempo eu consigo o visto de estudante para Itália?

Esse é um processo que pode ser demorado, uma vez que não há um tempo definido para conquistar o visto. Por isso, a nossa dica é para que você inicie o processo muito antes da data prevista para a viagem.

 

Você sabia que o visto de estudante para Itália te permite trabalhar durante os estudos?

Esse é um benefício principalmente para os estudantes internacionais que são cidadãos da UE, uma vez que eles têm o direito de trabalhar na Itália enquanto estudam. Entretanto, não podem exceder 20 horas semanais de trabalho durante os períodos regulares de estudo e duas horas a mais horas nas férias.

Já os estudantes que não fazem parte da UE também podem trabalhar durante seus estudos, mas para isso é preciso uma autorização de trabalho que exige uma oferta de um empregador com sede na Itália. 

E como sempre falamos aqui no nosso blog também, para quem não tem tempo ou acha complicado juntar toda a documentação necessária, também pode contar com a AQUILA na obtenção de vistos, seja para Itália ou Portugal, além da cidadania europeia. 

Se precisar de algo é só entrar em contato  através do nosso 0800 878 9600, será um prazer ajudar você a viver essa experiência!

Agora que você já sabe tudo sobre como funciona o visto de estudante para Itália, está pronto para fazer um intercâmbio? Conta para a gente nos comentários!

 

Com informações de: educations.com; hotcourses.com.br; ilm.it; queroviajarmais.com; guiadoestudante.abril.com.br.

LEIA TAMBÉM