EnglishItalianPortugueseSpanish

share

Como a cidadania italiana pode te ajudar a estudar na Europa

Você sabia que a cidadania italiana pode te ajudar a estudar em qualquer lugar do Velho Continente? A seguir você descobre mais a respeito dessa excelente vantagem e todos os benefícios!

Se você acompanha nosso blog, então certamente percebeu que sempre falamos por aqui sobre as vantagens de ter dupla cidadania. Mas você sabia também que a cidadania italiana pode te ajudar a estudar? E nesse sentido não estamos falando apenas da terra da bota, mas sim de todo o Velho Continente. 

É inegável que a Europa abriga uma rica diversidade de nações, especialmente quando falamos sobre pessoas que decidiram fazer intercâmbio no exterior. Outra informação que não há como negar está no fato de que são os brasileiros os estrangeiros dominantes nas salas de aula europeias.

É grande o número de brasileiros nas universidades da Europa
Segundo um levantamento divulgado em 2022 pelo Ministério das Relações Exteriores, até 2021 a Europa abrigava 1.360.881 brasileiros, um número que representa 30,8% dos cidadãos que decidiram deixar o Brasil para viver no exterior. 

Na sequência há outro dado intrigante, fornecido pela pesquisa Selo Belta 2023, divulgados pela Associação Brasileira de Agências de Intercâmbio (Belta), que mostra que o interesse dos brasileiros por estudar na Europa é tanto que houve um aumento de 18% no número de jovens que foram estudar no exterior em 2022, isso quando comparamos com o cenário pré-pandêmico de 2019.

 


Mas onde estão esses estudantes brasileiros?

Portugal
– Reino Unido
– Espanha
– Itália
– Alemanha
– França
– Suíça
– Irlanda
– Países Baixos
– Bélgica



E quais são os motivos para que os estudantes optem por estudar na Europa?

– Uma aventura pessoal e o desejo de expandir seus horizontes com experiências transformadoras;
– A já tão reconhecida qualidade de vida;
– Imersão nessa diversidade cultural já tão integrada no continente;
– Aprendizado de outros idiomas;
– Instituições centenárias ricas em história e classificadas entre as melhores do mundo, de acordo com os mais respeitados rankings educacionais;
– Educação internacional valorizada, especialmente a europeia, com sua excelência acadêmica devido ao currículo educacional robusto, responsável por aprimorar as habilidades do estudante e fornecer todas as experiências exigidas pelo mercado de trabalho global;
– Os valores das mensalidades são considerados razoáveis, é claro que pode depender do curso e da faculdade escolhida, mas realmente eles podem ser muito mais baixos quando comparados às universidades privadas no Brasil;
– Reconhecimento e validade do diploma em toda a União Europeia.

 

Escola Politécnica Federal de Zurich (Suíça)

 

Leia assim também:
Como a cidadania italiana pode te ajudar a morar fora


E por falar em como a cidadania italiana pode te ajudar a estudar na Europa…

Bem ali no fim do tópico acima falamos sobre a aceitação do certificado em todo o continente. Isso acontece justamente pelo fato da União Europeia ter definido um padrão de educação para que as suas universidades fossem uniformizadas.

Assim sendo, independentemente do país onde você decida estudar ou ainda da área que você decida seguir como, por exemplo, humanas, saúde, artes, exatas, tecnologia, ciência ou política, os cursos e as matérias serão divididos da seguinte forma:

– Primeiro Ciclo – Laurea Triennale ou Laurea Magistrale a Ciclo Unico. Nela o estudante pode fazer um curso de graduação com duração de três anos, como uma formação básica. Entretanto, há ainda um ciclo único que é destinado a cursos que exigem um preparo mais específico como no caso do curso de medicina, veterinária e arquitetura, e dessa maneira ele é realizado diretamente em 5 anos ou 6 anos;
– Segundo Ciclo – Laurea Magistrale (mestrado). Sua duração é de 2 anos a 3 anos e dependerá da área escolhida;
– Terceiro Ciclo – Dottorato di Ricerca (doutorado), seu tempo de estudos também corresponde a 2 ou 3 anos.



Bom, os pontos positivos de estudar na Europa você já conhece, mas vamos falar dos benefícios que a dupla cidadania traz

A realidade de muitos brasileiros que optaram por conquistar um diploma de ensino superior em outro continente é muito grande justamente pelos benefícios que a dupla cidadania possibilita, ou seja, entre elas a cidadania italiana pode te ajudar a estudar na Europa.

 

1- O passaporte italiano e o poder da livre circulação na UE.

Para começar, aqui está um dos principais pontos positivos que faz com que a cidadania italiana possa te ajudar a estudar, que é justamente tornar-se um cidadão europeu. Ou seja, você garantirá direitos como, por exemplo, escolher em qual país europeu deseja estudar.

 

cidadania italiana pode te ajudar a estudar jovens

 

2- Com toda a certeza há mais opções de cursos ao seu dispor

Em segundo lugar, já vamos logo te contar que nem todos os cursos universitários e suas grades curriculares são abertos para estudantes de fora da União Europeia. Então, já deu para perceber que a cidadania italiana pode te ajudar a estudar na Europa, justamente porque você será considerado um cidadão europeu.

3- Uma burocracia tão pequena que chega a ser insignificante

Além do fato de que os estudantes estrangeiros devem cumprir inúmeros requisitos, está a desvantagem de ter que fornecer uma série de documentos. Então a cidadania italiana pode te ajudar a estudar na Europa, pois os requisitos para os universitários da UE são menores e menos difíceis. É tão tranquilo que não é preciso, por exemplo, ter um visto de estudante para ingressar nas faculdades europeias.

 

cidadania italiana pode te ajudar a estudar

 

4- Acessibilidade financeira

Surpreendentemente um dos pontos positivos mais relevantes quando falamos que a cidadania italiana pode te ajudar a estudar na Europa é com relação à economia. Isso acontece porque os estrangeiros pagam valores maiores nas anuidades do que os cidadãos europeus, ou seja, sendo reconhecido como italiano você também desfruta dessa redução no valor que pode chegar a metade do preço!

5- A cidadania italiana pode te ajudar a estudar e ainda a exercer a profissão em qualquer país europeu

O universitário que se formar em um Estado membro da União Europeia contará com o direito de desempenhar as atividades relacionadas à sua profissão em qualquer outro país do grupo. Isso acontece porque todos os países fazem parte do Espaço Europeu do Ensino Superior (EEES) responsável por assegurar a compatibilidade dos sistemas de ensino superior na Europa.

 

E aí, o que achou de todas as vantagens e como a cidadania italiana pode te ajudar a estudar na Europa? Não perca mais tempo e fale com a nossa equipe de especialistas hoje mesmo para descobrir se você tem direito à dupla nacionalidade que vai te ajudar a garantir um futuro acadêmico internacional!

Com imagens e informações de: Freepick; estadao.com.br; ie.com.br; oglobo.globo.com; youth.europa.eu.

 

Leia nosso blog