DATA DE PUBLICAÇÃO
03/09/2021

COMPARTILHE:

Visto na Europa: Em quais países é preciso ou não?

Enquanto há lugares com difícil acesso a estrangeiros, existem sim países onde o brasileiro não precisa de visto na Europa, uma vez que essas localidades facilitam a entrada daqueles que estão portando apenas o passaporte brasileiro.

Como funciona o visto na Europa? Essa é a pergunta que muitos se fazem nesse momento, principalmente aqueles que planejam uma viagem após as fronteiras abrirem, uma vez que o continente é recheado de ótimos motivos para receber turistas tais como a bagagem cultural, boas oportunidades e belas paisagens. 

 

Entretanto, para não ter problemas é importante estar sempre atento para ficar em situação regular quando estiver no exterior.  Antes de mais nada, verifique se o país de destino solicita um visto na Europa, esteja ciente da legislação individual do local escolhido e obtenha a documentação necessária para entrar.

 

Acontece que, na maior parte dos casos, o visto na Europa só é necessário em ocasiões especiais e para aqueles que desejam permanecer nos países por um tempo prolongado. Ou seja, para uma visita de curta duração (aquelas de até três meses) como, por exemplo, nos casos dos turistas, não há a necessidade de tirá-lo, basta apenas apresentar o passaporte

 

Confira abaixo a lista dos diversos países europeus e descubra em quais países é preciso ou não o visto na Europa:

 

 

Quais países não exigem o visto na Europa

Você sabia que a maioria dos países do Velho Continente permite a livre entrada de brasileiros? Esses locais europeus que não necessitam do visto na Europa, também conhecidos como zona de livre circulação da Europa permitem a permanência por até 90 dias, a cada 180 dias. Nesse sentido o ciclo se renova em 180 dias, ou seja, se o viajante permanecer nestes países por 90 dias corridos terá que passar 90 dias fora dessa zona para que o ciclo possa ser reiniciado. Porém, os 90 dias não precisam ser corridos, ou seja, o turista pode entrar e sair dos países e contar apenas os dias em que esteve no local. Dessa forma é importante ficar atento, pois em todas as entradas é necessário passar pela imigração para fazer a checagem de documentos, bem como a vistoria.

 

Ficou curioso para saber quais países não exigem o visto na Europa? Vamos lá: Alemanha, Andorra, Áustria, Bélgica, Bósnia, Bulgária, Croácia, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Finlândia, França, Geórgia, Grécia, Holanda, Hungria, Irlanda, Islândia, Itália, Liechtenstein, Luxemburgo, Mônaco, Noruega, Polônia, Portugal, Reino Unido, República Tcheca, Romênia, San Marino, Sérvia, Suécia, Suíça, Turquia, Ucrânia, Vaticano.

 

Países Europeus com uma legislação diferente e que precisam do visto na Europa

Ao passo que já deu para perceber que se o país no qual você deseja ingressar não está na lista acima significa que você precisará de um visto para poder visitá-loSão eles: Albânia, Bielorrússia, Cazaquistão, Chipre, Estônia, Letônia, Lituânia, Malta, Moldávia, Montenegro, Macedônia do Norte, Países Baixos e Rússia.

 

 

Leia também:
Quais os tipos de visto para a Europa

 

Espaço Schengen e o ETIAS

Antes de mais nada é importante saber que Segundo informações da União Europeia (UE), o novo sistema de autorização eletrônica de viagem vai ser adotado pelas 26 nações europeias que formam o Espaço Schengen: Alemanha, Bélgica, Dinamarca, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Mônaco, Noruega, Polônia, Portugal, República Checa, San Marino, Suíça e Vaticano.

 

Mas o que é o Espaço Schengen? Em 1990, a Convenção de Schengen foi adotada. Esse é um dos maiores símbolos da integração continental e garante o livre trânsito dos cidadãos dos países da União Europeia. Ou seja, um local sem fronteiras internas onde os cidadãos podem circular livremente sem que haja o controle de fronteira e sem precisar mostrar os seus passaportes e carteiras de identidade.

 

Portanto, para aumentar a segurança das fronteiras do espaço Schengen, o ETIAS (Sistema Europeu de Informação e Autorização de Viagem) foi criado pela Comissão Europeia. Ele vale para os cidadãos extracomunitários que anteriormente estavam isentos de visto para entrar na Europa. 

 

Além disso, para os brasileiros, ele permite entradas múltiplas na UE de até 90 dias, dentro de um período de 180 dias. O ETIAS tem uma validade de 3 anos e se tornará obrigatório para cidadãos brasileiros viajarem para a Europa a partir do final de 2022. Assim sendo, além dos brasileiros, outros 59 países, que pretendem ingressar no Velho Continente deverão fazer o processo. 

 

Para solicitar o ETIAS os candidatos terão que pagar uma taxa única razoável usando um cartão de crédito ou débito para processar o seu formulário on-line. Rápido e simples: Preencher o formulário não deve demorar mais de 10 minutos e a aprovação automática do mesmo será dada em mais de 95% dos casos.

 

 

Na falta de um visto na Europa quais documentos apresentar? 

Entre a documentação necessária pela imigração para viajar para os países do Velho Continente estão:

– Passaporte com validade mínima de três meses;

– Seguro Viagem Europa com cobertura mínima de 30 mil euros para acidentes, enfermidades e repatriação (também conhecido como Seguro Schengen);

– Comprovante de hospedagem ou carta-convite;

– Comprovações financeiras para se manter no país;

– Passagem com data de retorno.

 

E, lembre-se, se ainda houver dúvidas, você sempre pode consultar as embaixadas ou consulados dos países de destino.

 

Agora que você já sabe tudo sobre o visto na Europa, conta aqui pra gente qual vai ser o seu destino europeu?

 

Com informações de: europa.eu; politize.com.br; etiasvisa.com; etiaseu.com.br; maxmilhas.com.br; assistentedeviagem.com.br; ie.com.br.

LEIA TAMBÉM