DATA DE PUBLICAÇÃO
28/09/2021

COMPARTILHE:

Quais são os melhores países da Europa para trabalhar e morar

Seu sonho é viver em um dos países da Europa para trabalhar e morar e assim adquirir experiência internacional e crescer pessoal e profissionalmente? Então vem ler o post de hoje que preparamos para você!

É fato que há muitas oportunidades nos países da Europa para trabalhar e morar, além das  inúmeras vantagens que isso pode oferecer. Entre as principais podemos destacar a segurança, saúde, educação e qualidade de vida. 

 

Sair do país é um dos principais sonhos de muitos brasileiros. Exemplo disso é uma pesquisa da companhia de recrutamento e seleção Talenses, que não nos deixa mentir: A empresa realizou uma pesquisa com 1.470 profissionais brasileiros onde mostra que morar em outro país é o desejo de 91% deles. Além disso, há um levantamento feito pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) que aponta que o Brasil está na lista dos países que mais emigram no mundo, ocupando a 17ª posição do ranking em 2019. Já os últimos dados da Receita Federal, no ano passado, mostram que 22,4 mil pessoas fizeram declaração definitiva de saída do Brasil.

 

Você já se imaginou não apenas morando na Europa, mas conquistando uma vaga de emprego? Seria um sonho, não é mesmo?! A transferência para o exterior é o desejo de muitos profissionais. Paralelamente, as empresas criam oportunidades internacionais por meio de programas estruturados e diversos incentivos. Então se esse é um dos seus principais desejos, saiba que você não está sozinho nessa.

 

Melhores países da Europa para trabalhar e morar

Mas, para onde ir? Planejamento é fundamental! Então comece procurando o máximo de informações sobre o país. Assim sendo, apostamos que você já pesquisou sobre as principais cidades, valores de aluguel, o mercado de trabalho, quais são as opções de emprego que estão em alta na Europa e, com certeza, sobre os salários pagos. Mas se ainda não fez nada disso e nem sequer decidiu o seu destino pode ficar tranquilo, pois nós te mostramos os melhores países da Europa para trabalhar e morar. Vem descobrir quais são eles:

 

Itália

Grande parte dos empregos com alta demanda e que remuneram bem seus trabalhadores são manuais. A demanda entre os empregadores é alta justamente pela baixa procura por parte dos italianos. Sendo assim, eles são boas opções para recém-chegados. Por exemplo: padeiro, esteticista, artesão, costureiro, cozinheiro, marceneiro, encanador e mecânico.

Ainda nesse sentido, há pouco tempo o LinkedIn publicou uma pesquisa onde abordou 300 gerentes de Recursos Humanos italianos e eles divulgaram alguns setores onde é mais fácil conquistar uma ocupação.
– Indústria (49%);
– Tecnologia da Informação e produção de software (45%);
– Tecnologia voltada para serviços (44%);
– Alimentos e bebidas (33%).

Outra boa notícia é que o governo italiano incentiva a chegada de imigrantes que desejam abrir uma empresa. O setor consular do Itamaraty também verificou uma forte vocação empreendedora das comunidades brasileiras emigradas devido à existência de diversos mecanismos de apoio oferecidos pelos países de acolhimento. 

Exemplo do que estamos falando é o fato do país ocupar a 5ª posição entre os países europeus em números de empresas por habitantes. Na edição de 2019 do relatório “Noi, Itália” foi registrado que em 2016 o número de empresas a cada mil habitantes era de 72.4, colocando a Itália acima da média Europeia. O visto de empreendedor na Itália é destinado às pessoas que pretendem trabalhar por conta própria no país abrindo um negócio, ou seja, não estar ligado por vínculos trabalhistas a uma empresa italiana. 

 

 

Espanha

Entre as facilidades do país estão os vistos e a cidadania. Além disso, o local conta com qualidade de vida e é repleto de história e cultura. Já as melhores cidades para morar são: Madri, Barcelona, Valência e Sevilha.

Então, se trabalhar na Espanha está nos seus planos saiba que assim como no restante do mundo, há algumas profissões que estão em alta. De acordo com relatório da Adecco e Infoempleo, em 2018, mais da metade das ofertas de emprego no país (55,8%), estavam ligadas ao setor terciário. 

Quer saber quais são elas? Engenheiros Mecânicos; Engenheiros Industriais e de produção; Administração e Gestão de Empresas; Engenheiros de Computação; Medicina e Biomedicina; Enfermagem; Biologia; Bioquímica; Biotecnologia; Química; Matemática e Estatística; Filologia; Belas Artes; Design; Ciências do Trabalho; Relações de Trabalho e RH; Comércio e Marketing; Economia; Engenharia da Computação; Engenharia Industrial; Engenharia Mecânica; Eletrônica Industrial; Engenharia de Automação; Engenharia de Telecomunicações.

A Espanha é muito conhecida por ser um país de permanência temporária, ou seja, há uma grande quantidade de pessoas, de todo o mundo, que entram e saem constantemente dali. Assim sendo, não deve ser surpresa que entre as vagas mais procuradas estão os trabalhos temporários ou de meio-período. O contrato temporário possui tempo de duração previamente determinado, não podendo ultrapassar 6 meses em um espaço de 1 ano. Geralmente, eles são utilizados para substituições temporárias ou serviços específicos.

 

 

Portugal

A forte ligação histórica com o Brasil faz com que o país seja muito procurado por quem está em busca da dupla cidadania. 

A área de tecnologia, por exemplo, é uma das mais fortes de toda a Europa e entre as grandes empresas que contratam profissionais de Tecnologia da Informação, podemos destacar a Mercedes-Benz.IO, Nestlé, Huawei Tech e Siemens, SA.

Outro setor com grandes probabilidades para você conquistar um emprego é na área de saúde, especialmente como cuidador de idoso. Afinal, a população portuguesa tem um grande número de idosos que, segundo o Instituto de Berlim para a População e o Desenvolvimento, é provável que em 2050 a população atual de 10,4 milhões tenha caído para 9,1 milhões.

Outra previsão importante a se considerar é que, até o final deste século, Portugal será o país da União Europeia (UE) com mais pessoas acima dos 65 anos em relação à população com idade ativa. De forma geral, para ser um cuidador de idoso em lares ou hospitais, por exemplo, é preciso ter uma formação como técnico de enfermagem ou auxiliar de geriatria. Entretanto, é comum encontrar anúncios particulares nos quais a experiência é mais valorizada que o curso feito. Por lá, a média salarial de um cuidador de idosos é de 1.104 euros por mês. Entretanto, as formas de contrato feito por algumas empresas podem ser diferentes, por isso fique atento. 

No país também há concursos públicos. E, atualmente, a participação de brasileiros é possível graças a um estatuto de acordo entre ambos os países. Sobretudo, para prestar um concurso público em Portugal você deve ser residente do país. Além disso, você necessitará do passaporte e deverá estar com situação legalizada no país. Os concursos lusitanos funcionam da mesma maneira que no Brasil, ou seja, para qualquer tipo de empresa pública, com editais no Diário Oficial onde constará as informações como se o concurso pode ser prestado por estrangeiros, número de vagas, idade mínima, requisitos escolares e experiências anteriores. 

 

 

Alemanha

O atual conjunto de direitos trabalhistas na Alemanha é razoavelmente recente. Em 2018, na Alemanha, 44.06 milhões de pessoas são economicamente ativas, o que representa 53% da população daquele país (83.02 milhões). Da população economicamente ativa, aproximadamente 90% (40.40 milhões) são trabalhadores empregados, sendo o restante (aproximadamente 10%) funcionários públicos ou trabalhadores autônomos.

Além disso, você sabia que a Alemanha é um dos países que concentra mais startups na área de tecnologia? Acontece que empresas europeias de Tecnologia da Informação (TI) possuem uma carência de mão de obra. Uma coisa é fato: o número de brasileiros que têm deixado o país para trabalhar com tecnologia na Europa, especialmente em países que têm aberto suas portas para nós, como, por exemplo, a Alemanha. Sendo um dos destinos mais procurados, o país já concedeu 2.851 vistos de trabalho para brasileiros só em 2019. A embaixada alemã calcula que, nesse mesmo ano, 1,5 mil trabalhavam com ciência e tecnologia.

Ainda nesse sentido, o que será que não contaram sobre essas vagas? Para começar, nos primeiros meses como uma forma de fidelizar os funcionários, as companhias bancam as passagens, a moradia para a família e ainda oferecem treinamentos e inúmeros benefícios. Além disso, esses profissionais qualificados possuem facilitação concedida pela lei de imigração, podendo concorrer a três tipos de visto: Visto de Trabalho, Blue Card e Visto de Procura de Vaga de Emprego.

 

 

Irlanda

A Ilha Esmeralda é a queridinha dos intercambistas que desejam estudar inglês. Outro motivo que faz com que os jovens se apaixonem pelo local é a quantidade de área verde, pubs e construções medievais. Entre as cidades mais recomendadas estão Dublin, Galway e Cork.

A boa notícia é que a Irlanda está passando por uma expansão econômica onde é possível encontrar diversas multinacionais. Além disso, há o fato de que sua população é pequena, 4 milhões de habitantes. Então há a real necessidade de mão de obra estrangeira. Para aqueles que já possuem formação, a dica é procurar empregos que as chamadas critical skills, que são as habilidades essenciais para o desenvolvimento do país, cuja demanda as empresas não estão conseguindo suprir na Europa. Um bom exemplo é a área da saúde como os enfermeiros, obstetra, farmacêutico e até os biomédicos.

Outra opção é optar por áreas que estão em alta como tecnologia, programação, marketing, engenharia, customer success, construção Civil, Chef de cozinha, topógrafo, economistas da indústria da construção e gestores em serviços de hotelaria e lazer.

 

 

Polônia

De acordo com pesquisas recentes, a Polônia tem uma das taxas de desemprego mais baixas da Europa, sendo menor que 4%? Além disso, devido à valorização do Euro, diversas empresas acabaram deslocando as suas operações para a Polônia.

Assim sendo, se o seu objetivo profissional é partir rumo a Polônia, você deve estar se perguntando quais são as empresas que mais contratam estrangeiros. Bom, nós já podemos te adiantar que por lá a prática acontece, principalmente, nas multinacionais. 

 

 

República Tcheca

Para quem está em busca de uma colocação profissional esse pode ser o destino perfeito. Acontece que os estrangeiros apontam a satisfação na carreira, boas perspectivas profissionais, estabilidade econômica e as muitas opções de lazer como os principais motivos que os fizeram fixar residência.

 

Suécia

Esse país escandinavo é um dos mais desenvolvidos do mundo e com os menores índices de desigualdade social. Os destinos preferidos daqueles que desejam fixar residência são Estocolmo, Gotemburgo e Malmö.

 

Bélgica

Além de ser um importante país europeu, sede da União Europeia e da OTAN, a Bélgica é sede de importantes empresas mundiais. É a 15ª nação mais comercial do mundo, está localizada em uma região estratégica dentro da Europa, possui um alto PIB per capita, apenas 7,2% de desemprego e tem aumentado significativamente sua oferta de empregos. 

Geralmente é a empresa interessada em contratar o profissional estrangeiro que solicita o Visto de Trabalho para as autoridades belgas no Brasil. A empresa precisa provar porque quer contratar um profissional de outro país no lugar de um disponível na Bélgica. 

Além disso, se você reside em situação regular na Bélgica, você pode consultar os sites das agências regionais de emprego. Cada região possui a sua, em Bruxelas é a ACTIRIS, na Flandres é a VDAB e na Valônia é a FOREM.

Mas, se você está entrando no país como estudante, mas também deseja trabalhar, então precisará de uma Permissão de Trabalho tipo C e não poderá passar de 20h por semana. O pedido da Permissão C deve ser feito pelo estudante estrangeiro no Service public régional de Bruxelles ou no Service public de Wallonie ou no Ministerie van de Vlaamse Gemeenschap.

Com salário mínimo de 1.562,59 euros (um dos mais altos do mundo e que pode variar de acordo com a idade do trabalhador), o país europeu tem oportunidades em diversas áreas. Entre as maiores oportunidades para os brasileiros estão os trabalhos na construção civil, na limpeza, serviços gerais, advogados, engenharias, arquitetura, saúde e TI.

 

 

França

Para começar é preciso saber que o salário mínimo na França em 2021 é de 1.554,58 euros. Já entre as 11 profissões mais bem remuneradas na França destacam-se: assessor administrativo, médico, especialista em finanças e negociação de ações, servidor público, piloto de avião, executivos de transporte, logística e aviação, especialista financeiro, advogado, engenheiros, técnicos industriais e pesquisadores.

 

 

Holanda

Se você está pensando em trabalhar no exterior, uma boa oportunidade pode ser a Holanda. O país é muito pequeno e, por isso, oferece a ótima possibilidade de morar em uma cidade enquanto trabalha em outra. 

Ainda entre os maiores benefícios do país europeu estão os fatos de ser liberal, muito seguro, ter uma ótima qualidade de vida e também seu alto desenvolvimento, com uma economia estável que, segundo o Fundo Monetário Internacional (FMI), o deixa entre os 29 países mais ricos do mundo, ocupando a 14ª posição. Além disso, a taxa de desemprego é bem baixa, 3,4%, de acordo com dados de fevereiro de 2019.

  Com relação ao trabalho, segundo o Centraal Planbureau (CPB), o salário na Holanda pode variar de acordo com a idade, o número de horas trabalhadas, da área e experiência profissional. Vale ressaltar que o salário-mínimo holandês é um dos maiores de toda a Europa. Em 2018, ele custava 1.578€. Então, um trabalhador ganha no mínimo 18.936€ por ano. Ou seja, na cotação atual, R$ 118.918, 08, de salário por ano.

Mas em um país tão disputado, como forma de garantir uma colocação, quais são as profissões que estão em alta na Holanda? Nós te contamos: médicos especialistas, piloto de avião, advogados, diretor administrativo, economista de negócios, diretor de recursos humanos, e diretor comercial. Já entre as áreas promissoras destacam-se: solar, indústria metal mecânica, construção civil, petróleo e gás, tecnologia da informação e marketing e publicidade.

Ainda nesse sentido, o mercado de trabalho holandês possui uma variedade de oportunidades para estrangeiros nas mais diversas áreas, especialmente nas empresas multinacionais como, por exemplo, a sede da Phillips, Heineken, Unilever, Makro, C&A, AkzoNobel e Aegon.


 

E agora, você já se sente preparado para fazer a mudança? Essa será com certeza uma experiência muito enriquecedora. Bom, nós te apresentamos todas as opções entre os melhores países da Europa para trabalhar e morar, então lembre-se de contar aqui nos comentários qual foi o seu destino escolhido! Esperamos ter esclarecido todas as suas dúvidas, mas se ainda precisar de mais esclarecimentos envie uma mensagem aqui nos comentários. 

 

Com informações de: epocanegocios.globo.com; make-it-in-germany.com; eurodicas.com.br; conexaoeuropa.com.br; terra.com.br; assistentedeviagem.com.br; catracalivre.com.br; intercultural.com.br; falauniversidades.com.br; brasileiraspelomundo.com; docmundo.com.br.

LEIA TAMBÉM