DATA DE PUBLICAÇÃO
1 de janeiro de 2021

COMPARTILHE:

Saiba quais são os 3 países mais receptivos da Europa na hora de emigrar

Se você deseja morar fora do Brasil, com certeza já deve ter se perguntado quais são os países mais receptivos da Europa. A seguir listamos três das melhores alternativas. Quer saber quais são? Vem ler!

Os países mais receptivos da Europa são aqueles que apresentam mais facilidades que outros e que, além disso, possuem benefícios distintos, pois levam em consideração a segurança, a saúde, a possibilidade de morar, trabalhar e estudar e o poder de compra dos imigrantes.

De acordo com dados de 2019 da OCDE, Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico, o Brasil ficou na 17ª posição do ranking dos países que mais emigram no mundo.

A boa notícia é que, se você pensa em viver no exterior, existem sim alguns países mais receptivos na Europa que facilitam a imigração de brasileiros. Mas, com tantas opções, em qual país morar? Abaixo, nós te damos algumas dicas.

3 países mais receptivos da Europa

 Confira abaixo os países mais receptivos na Europa quando o assunto é emigrar.

Portugal

A cidadania portuguesa é um direito de muitos brasileiros por termos sido uma colonização de Portugal. Dessa forma há então em nossas terras muitos parentes e descendentes desse povo tão amado, algo que facilita, e muito, o pedido.

O melhor de tudo é que Portugal facilitou a entrada para imigrantes simplificando processos burocráticos. Além disso, quem consegue a cidadania tem os mesmos direitos e deveres de quem é nativo do território, como, por exemplo, poder obter passaporte português, utilizar o sistema de saúde, trabalhar, votar, estudar e até de morar permanentemente no local.

países mais receptivos da Europa

Além disso, ele se tornou queridinho dos brasileiros devido a população muito educada e simpática, por ser seguro, ter um custo de vida relativamente baixo, pelas belas paisagens, cultura, monumentos históricos, clima mediterrâneo, vinhedos e excelente gastronomia. Outra boa notícia é que ambos cooperam em questões políticas, sociais e culturais.

Um estudo desenvolvido pela InterNations, maior rede mundial de pessoas que vivem e trabalham no exterior, ranqueou os 10 países mais amigáveis do mundo para residentes estrangeiros. A pesquisa avaliou 43 diferentes aspectos agrupados em seis tópicos: qualidade de vida, facilidade de adaptação, trabalho, vida familiar, finanças pessoais e índice de custo de vida. Para que um país fosse avaliado, era necessária uma amostra de, pelo menos, 75 expatriados.

Quem ocupou o primeiro lugar foi Portugal, pois quatro em cada cinco expatriados (79%) descrevem o povo português como acolhedor, e 29% afirmam que seus círculos sociais são compostos por cidadãos locais. Já 94% dizem haver atitude amigável em relação aos expatriados, enquanto 58% exaltam a facilidade em fazer amigos e, por fim, 47% dos expatriados estão propensos a viver no país para sempre.

Um dos maiores fatores para que Portugal seja visto como um dos países mais receptivos da Europa está no fato de que não há barreiras idiomáticas, uma vez que a língua do país é a mesma que a nossa, ou seja, o bom e velho português.

Outra grande procura pelo nosso país irmão é por aqueles que desejam estudar, uma porque Portugal tem excelentes universidades, outra porque aceita o nosso ENEM e, principalmente, porque o visto para estudante está mais rápido.

Já o mercado de trabalho tem foco na competência do funcionário e em sua constante melhoria profissional e permite que você faça carreira, uma vez que o tempo médio de permanência costuma ser de dois ou três anos. Outra boa notícia são os incentivos dados as pequenas e médias empresas e Startups. As oportunidades para os empreendedores brasileiros também são muitas, pois o país não possui etapas burocráticas, tem uma estrutura facilitadora para os novos negócios e frequentemente busca investidores para impulsionar a economia.

países mais receptivos da Europa portugal

Irlanda

A Ilha Esmeralda é um dos países europeus que mais recebem brasileiros e que, justamente por isso, é considerado um dos países mais receptivos da Europa, mais amigáveis, pois de modo geral são receptivos e culturalmente abertos.

países mais receptivos da Europa irlanda

Atualmente, ele é muito procurado por aqueles que desejam fazer um intercâmbio para poder estudar inglês fora dos itinerários já tão batidos e tradicionais e ainda por conceder o visto de estudo combinado com permissão para trabalhar.

Falando nisso, a economia do país está crescendo, então, se você está pensando em trabalho, a Irlanda é o lugar ideal uma vez que preza pela qualidade de vida dos funcionários, sendo muito focados, porém com menos estresse e cobrança por prazos. Outra boa notícia é que por lá, desde 2020, o salário-mínimo é de 10,10 euros por hora, sendo um dos maiores da Europa. Por lá há uma forte carência de mão de obra qualificada e, por isso, trabalhar na sua área de formação e especialização é possível, além disso, o governo vem incentivando a entrada desses imigrantes através do visto de trabalho. Entre as melhores oportunidades destacam-se as áreas da tecnologia, farmacêutica, engenharia, gerenciamento de projetos, contabilidade, marketing e recursos humanos.

A Irlanda e um país que conta com faculdades reconhecidas mundialmente e, por isso, tem sido procurada cada vez mais por estudantes. Atualmente, algumas regras têm sido mais flexíveis e há várias instituições parceiras do Brasil ou com programas de bolsas de estudos, as graduações em universidades públicas de forma totalmente gratuita são apenas para irlandeses e estudantes europeus.

Espanha

Com 46 milhões de habitantes, esse é um dos países mais receptivos da Europa para com os brasileiros justamente por ter um estilo de vida muito semelhante ao nosso. Talvez por isso a comunidade brasileira por lá seja uma das maiores do mundo, com cerca de cem mil estrangeiros!

países mais receptivos da Europa espanha

Isso sem contar que a Espanha é historicamente ligada ao Brasil pelo fato da colonização, o que de certa forma facilita a entrada de imigrantes, pois após dois anos, quando preenche certos requisitos, é possível viver legalmente no país conquistando a cidadania por tempo de residência.

De acordo com o Índice MIPEX – produzido pelo British Council em parceria com a Migration Policy Group – a Espanha é um dos melhores países para imigrar devido a mobilidade no mercado de trabalho, residência de longo prazo, acesso à educação e nacionalidade e políticas contra discriminação e outros.

Ela apresenta-se como uma boa opção para viver e trabalhar, uma vez que por lá há muita história e tradição com diversas cidades famosas, lindas paisagens, boa gastronomia, cultura e arquitetura. Além disso, eles têm um jeitinho mediterrâneo de ser: relaxados e descontraídos. Todo esse combo forma a tão falada qualidade de vida, que por lá está totalmente ligada a saúde mental e física.

O Índice MIPEX classificou o país como um dos 10 melhores para o imigrante trabalhar, até porque o salário-mínimo conquistou uma alta significativa em 2019, alcançando os 900 euros. Quem já morou um tempinho por lá e teve o privilégio de trabalhar sempre diz que a forma como enxerga a relação “trabalho x vida pessoal” mudou para bem melhor.

Agora que você já sabe quais são os países mais receptivos da Europa, apostamos que você já escolheu qual o seu preferido na hora de emigrar. Então conta aqui para gente nos comentários!

Com informações: infomoney.com.br; terra.com.br; etiaseu.com.br; infograficos.oglobo.globo.com; uol.com.br; viajali.com.br; mundoeducacao.uol.com.br

LEIA TAMBÉM