DATA DE PUBLICAÇÃO
5 de janeiro de 2021

COMPARTILHE:

Como elaborar seu currículo no padrão europeu

Está de mudança e quer garantir uma boa colocação profissional em outro país? Então dá uma olhada no post de hoje do nosso blog e confira dicas sobre como criar seu currículo no padrão europeu. Vem aprender, vem!

O currículo no padrão europeu é importantíssimo para todos aqueles que desejam conquistar um bom emprego em outro continente, pois quando bem feito pode abrir muitas portas. 

Afinal, cá entre nós, quando estamos de mudança para outro país, uma das coisas que mais nos deixa ansiosos é saber se conquistaremos uma oportunidade de emprego, uma vez que, na maioria das vezes, estamos de malas prontas justamente pelas oportunidades.

Dessa forma, ser chamado para uma seleção de trabalho é algo incrível e, para isso, é preciso dedicação, além, é claro, de destacar-se entre tantos candidatos.

curriculo no padrão europeu   

Dicas para fazer um currículo no padrão europeu

Assim, a procura por uma vaga já começa na elaboração do currículo e, fazê-lo de forma bem feita é o primeiro passo, pois para que o recrutador se interesse pelo seu perfil é preciso que ele seja atraente e se diferencie da concorrência. Para isso, uma de nossas dicas é preparar uma apresentação adequada ao país ao qual está indo e mostrar todo o seu potencial, ou seja, elaborar um currículo no padrão europeu.

De acordo com a plataforma on-line Glassdoor, um dos maiores sites de emprego e recrutamento do mundo, a análise de um currículo dura cerca de 30 segundos, tempo suficiente para saber se ele deve ser mantido ou descartado.

Então, para que você possa passar por essa experiência com tranquilidade e para que não reste mais dúvidas de como montar o seu currículo no padrão europeu, abaixo vamos te dar algumas dicas. Confira!

currículo no padrão europeu modelo

Europass – Currículo no padrão europeu

O Europass é uma iniciativa europeia concebida para ajudar as pessoas a tornar as suas competências e qualificações claras e facilmente compreendidas quando se deslocam na Europa.

Esse é um site excelente, disponível em 31 idiomas, que é gerenciado pelo Centro Europeu para o desenvolvimento da formação profissional. Dica: pelo fato de Portugal estar na Europa há uma versão portuguesa do site, mas é importante lembrar que o currículo deverá ser feito na língua do país para o qual a vaga será aplicada.

Essa é uma plataforma facílima de ser usada, por isso a maioria dos europeus a utiliza para criar o currículo profissional, que é usado em diversos países, pois acaba sendo mais prático. 

As principais características do currículo no padrão europeu é frisar a qualificação acadêmica, experiência profissional e, principalmente, o nível de proficiência em idiomas. Então, na primeira parte é preciso preencher as seguintes informações: 

–  Dados pessoais;

– Experiência profissional;

– Educação e formação;

Mas fique tranquilo é tudo superfácil, basta ir clicar no símbolo + e ir preenchendo conforme aparecerem os campos para você.

Na sequência virá o campo de idiomas e outras competências profissionais adquiridas fora do contexto formal, como as atividades de lazer, por exemplo. Aqui você pode colocar anexos, foto, cursos e seminários realizados, e inclusive sua carteira de motorista.

Há ainda quatro outros documentos que complementam o currículo no padrão europeu:

1 – O Passaporte de Línguas Europass, ou seja, seus níveis de conhecimentos em cada idioma estrangeiro.  É preciso também anexar os certificados e diplomas, assim como as experiências em países estrangeiros.

2- O Documento de Mobilidade Europass. É ele quem atesta as competências adquiridas durante os períodos que a pessoa passou no exterior. Vale tudo: estudos, trabalho, estágio, etc. 

3 – O suplemento Europass descritivo do título de técnico/certificado de profissionalidade é um documento feito por autoridades atestando a autenticidade dos seus certificados que incluem formação, conhecimentos, capacidades e as competências adquiridas na formação.

4 – O Suplemento Europass ao Título Superior é um documento feito no padrão do país no qual você deseja residir, onde irá constar todos os seus diplomados em educação superior, assim como as suas competências.

currículo no padrão europeu modelo europass

Quer fazer seu próprio currículo no padrão europeu?

Confira as dicas abaixo para elaborar o seu currículo como manda o padrão europeu. 

1ª O layout

O modo como você se apresenta costuma contar muito no currículo no padrão europeu e aquele “quê a mais” é sempre bem-vindo, afinal ele precisa destacar-se em meio a concorrência. 

Preze sempre pelo equilíbrio entre a estética e a clareza. Ou seja, invista em uma personalização diferenciada, mas que tenha um visual agradável e clean. Lembre-se que antes de mais nada ele deve estar com uma leitura fácil, boa formatação e gramática impecável.

Outra dica importante é a diagramação, opte pelo tamanho A4 e fontes que facilitem a leitura.

Assim sendo, as fontes coloridas, serifa, ilustrações, negrito e itálico devem ser usados moderadamente. Ou seja, é preciso ter cuidado para que ele não fique tão moderno que acabe tornando-se confuso.

currículo no padrão europeu modelo diferenciado

2ª Resumo dos dados relevantes

Na hora de redigir o conteúdo, como em qualquer outro lugar, o currículo no padrão europeu não deve ter mais que duas páginas.

Nesse sentido, a síntese é importantíssima. Por isso, organize as informações pertinentes a vaga da forma mais enxuta possível e para uma rápida compreensão, mas sem sobrar nem faltar nada. Os dados básicos e mais importantes devem vir primeiramente, logo no topo – nome completo, lugar de nascimento, endereço e contatos como número de telefone e e-mail.

A seguir informe com clareza, de forma completa e objetiva, sua formação acadêmica – da mais recente para a mais antiga -, os cursos de aperfeiçoamento e seus trabalhos anteriores – destacando o cargo que ocupava, funções e tempo de permanência.

A foto profissional não é obrigatória, mas, dependendo da vaga, pode ser uma ideia bacana e interessante, pois o RH poderá associar as informações a pessoa física. 

3ª Experiência extras

Essa é uma boa maneira de chamar a atenção em seu currículo no padrão europeu e pode até mesmo ser decisiva. Então, se você tem algum outro conhecimento específico pode sim dedicar um espaço apenas para ele. Aqui devem entrar os idiomas em língua estrangeira e qual o seu nível, as atividades extracurriculares como os voluntariados e, até mesmo, os prêmios recebidos. 

4ª Utilize na linguagem palavras-chave da sua área de atuação

Assim que fizer a leitura, o recrutador irá identificar que o currículo encaixa na vaga. Pode ser o nome de um sistema e, até um certificado específico.

5ª Revisão

Em algumas ocupações é fundamental que você fale perfeitamente o idioma do país no qual está morando, por isso nada de erros. Assim que terminar de redigi-lo lembre-se de fazer uma revisão completa.

Agora que você já sabe como elaborar o seu currículo no padrão europeu, que tal colocar todas as dicas em prática? Ficou com alguma dúvida? Manda pra gente aqui nos comentários!

Com informações de: glassdoor.com.br; dgert.gov.pt; europa.eu/europass/pt; europa.eu; youtube.com

LEIA TAMBÉM