DATA DE PUBLICAÇÃO
25 de dezembro de 2020

COMPARTILHE:

5 vilarejos na Itália absolutamente charmosos e que você deveria conhecer!

Os vilarejos na Itália são o destino perfeito para quem deseja adquirir inspiração e cultura, mas fugindo dos lugares comuns enquanto faz um mochilão ou até mesmo uma lua de mel.

Faz tempo que o país da bota começou a promover outros destinos que não suas cidades turísticas. Entre eles está o orgulho dos italianos conhecidos popularmente como vilarejos na Itália

Acontece que são os vilarejos na Itália os responsáveis por guardar o patrimônio: a história, a arquitetura, as belas paisagens e a cultura do país, uma vez que remetem ao período medieval, ou seja, a Idade Média – na Itália no ano 476 d.C., com a queda do Império Romano e a ascensão do feudalismo e da Igreja Católica.


Estar nesses paraísos naturais enquanto passa por essas estradinhas é voltar séculos no tempo e sentir no peito algo bucólico: fortalezas, ruínas de pedras seculares, castelos, casas antigas, guerras e ainda esperar encontrar algum romano, servo, vassalo ou até mesmo o rei, a rainha e princesas caminhando por ali.

Mas, você sabe quais as principais diferenças deles para as grandes cidades? Muitos habitantes dizem que para serem considerados vilarejos na Itália é preciso ter um elemento de atração que pode ser um castelo ou uma igreja, por exemplo. Somado a isso está a natureza característica da região e, além disso, há um forte apego às tradições graças ao envolvimento total das associações, comerciantes, artesãos e moradores locais.

Você sabia?

A ANCI, Associação Nacional dos Municípios Italianos, definem os vilarejos na Itália como “os museus a céu aberto do país mais bonito do mundo” e, como forma de preservar e valorizar a singularidade italiana com seu patrimônio de história, arte, cultura, ambiente e tradição, criou o clube dos “Vilarejos mais bonitos da Itália”. 

Para fazer parte é preciso:
– Que ao total a população seja de menos que dois mil habitantes no Centro Histórico e de quinze mil na cidade inteira.

– Característica especiais em nível de planejamento urbano e arquitetura comprovadas pela Superintendência de Belas Artes.

– Possuir uma série de “dons” emocionais e racionais e qualidades imateriais que conferem autenticidade e personalidade ao lugar.


vilarejos na Itália

Vilarejos na Itália da lista Skyscanner

Também formando listas de vilarejos na Itália está o portal de viagens britânico “Skyscanner”. Eles são os responsáveis por busca de passagens aéreas, hotéis e aluguel de carros e em alguns anos divulgam uma seleção com base em conservação do patrimônio histórico e a manutenção das características arquitetônicas e paisagens originais.

vilarejos na Itália skyscanner

Pronto para saber mais sobre os vilarejos na Itália que são verdadeiros museus a céu aberto?



1- Neive (Piemonte – região de Langhe)


A Associação Nacional dos Municípios Italianos colocou este pequeno povoado emoldurado por verde e vinhedos de barolo e barbaresco na lista “dos mais belos vilarejos na Itália”.

O nome do local, que atualmente conta com 3200 habitantes, veio provavelmente da nobre família Gens Maevia, que na idade romana possuía esses territórios. Hoje, ele tem também sua parte mais moderna, mas na idade média esse era um assentamento romano, entre Langhe, Barbaresco e Castiglione delle Lanze, há pouco mais de 10 km de Alba, na direção de Asti, e hoje é uma bela aldeia feudal muito conservada construída sobre uma colina. 

Entre as coisas que mais chamam a atenção está a fileira de casas de pedra com telhas vermelhas e próximas umas das outras, e ruas sinuosas de paralelepípedos, mas animadas frequentemente por festas e feirinhas. Além disso, elas sobem até o relógio da torre, no coração do vilarejo medieval. Enquanto isso o castelo, onde em novembro ocorre o leilão Mundial da Trufa, foi construído no século XIII e tem origens medievais assim como o monastério que foi construído pelos monges beneditinos.

vilarejos na Itália 1

2- Avise (Vale d’Aosta)

O local com cerca de 307 habitantes e uma área de 52 km², é estratégico, uma vez que está a poucos quilômetros de Courmayeur, perto da garganta de Pierre Tailée. Ou seja, a vila era rota de passagem para viajantes que tinham a Gália como destino.

Mas, ele está entre os destaques, pois um vilarejo na Itália que possui três castelos merece fazer parte da lista, não é mesmo?! O nome deles? Cré, Blonay e Avise. Acontece que esse era um feudo dos “Senhores de Avise”, uma família de nobres da região.

O centro histórico possui campanários romanescos e torres e outra atração é a farta gastronomia que inclui o Petit Rouge, vinho tinto produzido na região.


3- Bard (Valle d’Aosta)

Aqui está o menor município da região, são cerca de 150 habitantes, que faz parte do circuito das mais belas aldeias da Itália. Essa é uma típica vila de trânsito nascida ao longo da estrada romana.

A maior atração local é, com certeza, o Forte de Bard, uma fortaleza que começou no século IX e foi reconstruída pela Casa de Savóia no século XIX, liga seu nome à passagem de Napoleão e a sala de estar de Camillo Benso di Cavou. Hoje, o lugar abriga o Museu dos Alpes, onde acontecem numerosas exposições. Em dezembro há, por exemplo, presépios iluminados e em outubro o festival de comida e vinho. O caminho até o alto conta com elevadores confortáveis onde há lojas e cafés esperando a sua visita. 

4- Canelli (Piemonte)

Com cerca de 10 mil habitantes, a cidade foi tombada pelo patrimônio cultural pela UNESCO. Além disso, lá está uma das capitais mundiais do vinho onde o “pai do espumante”, Carolo Gancia, abriu sua adega histórica.

O vilarejo na Itália está localizado junto às colinas de Langhe e Monferratto e é possível também explorar os distritos de Borgo e Villanouva, para descobrir as chamadas “catedrais subterrâneas”, caves que se espalham em rede pela cidade, que a tornam única no mundo.


5- Colfosco (Trentino Alto Adige)

A aldeia fica no ponto mais alto de Alta Badia, a aproximadamente 1645 metros de altura.

Desde 1928, faz parte da cidade de Corvara. Localizada no coração das Dolomitas e nas encostas de Sella, se renova a cada estação. 

No inverno, suas montanhas cobertas por neve se transformam em pistas de esqui, com uma excelente oferta hoteleira. Enquanto isso, no verão os passeios e as pescarias são as atividades mais disputadas entre os turistas.

Quer viajar ainda mais pelos vilarejos na Itália?

Se você quer conhecer ainda mais, conheça abaixo outros vilarejos na Itália que foram mencionados durante a nossa pesquisa.

* Asolo
* Bard
* Bevagna
* Borgueto
* Bova
* Brisighella
* Caprarola
* Castellammare del Golfo
* Castellbate
* Castelsardo
* Castelvecchio di Rocha Barbena
* Cividale
* Colfosco
* Cortona
* Dozza
* Étroubles
* Gangi
* Gradara
* Lucca
* Montalcino
* Montepulciano
* Monteriggioni
* Neive
* Orvieto
* Pacentro
* Perugia
* Pienza
* San Gimignano
* San leo
* Sermoneta
* Sorano
* Volterra

São tantos os vilarejos na Itália que possuem um charme surpreendente que não conseguimos listar apenas alguns. E você, já preparou seu itinerário para fazer um dia? Compartilha aqui com a gente!

Com informações de: blogbrasilcomz.com; catracalivre.com.br; ansabrasil.com.br; terra.com.br; skyscanner.com.br; viagemeturismo.abril.com.br

LEIA TAMBÉM